FALTA (CRAVE) de Sarah Kane

falta_a FALTA (CRAVE) de Sarah Kane
Tradução Pedro Marques Com Sylvie Rocha , Isabel Muñoz Cardoso, Cláudio da Silva e José Airosa Cenografia Rita Lopes Alves e Isabel Nogueira Luz Pedro Domingos Som André Pires Encenação Jorge Silva Melo
Uma produção Actores Produtores Associados / Artistas Unidos
Estreia Espaço A Capital/ Teatro Paulo Claro, 18 de Janeiro de 2001

O texto está publicado no volume O TEATRO COMPLETO de Sarah Kane (Ed. Campo das Letras)

"A- E eu quero brincar às escondidas contigo e dar-te as minhas roupas e dizer que gosto dos teus sapatos e sentar-me em degraus enquanto tu tomas banho e massajar o teu pescoço e beijar-te os pés e segurar na tua mão e ir comer uma refeição e não me importar se tu comes a minha comida e encontrar-me no Rudy e falar sobre o dia e passar à máquina as tuas cartas"
Sarah Kane,
Falta (Crave)

falta_bFALTA (CRAVE): Quatro vozes cruzadas. Quatro personagens numa só voz. Percursos quase paralelos à procura daquilo que lhes falta: o amor, um filho, a morte, o "mais". Necessidades dolorosas. Desejos que se cruzam, gestos que se alongam e se separam para prosseguirem uma viagem interior. A palavra é o último gesto. Um gesto sem memória. Medos. Esperanças que se tornam desesperos. Desesperos que são silêncios. Silêncios que se tornam gritos. Um grito a quatro vozes. Na estreia deste texto em Londres, numa encenação de Vicky Featherstone - a cujos ensaios assistiu Sarah Kane - as vozes eram atribuídas a dois homens (um mais velho, outro mais novo) e a duas mulheres (uma mais velha, outra mais nova e negra). Mas nada no texto inglês obriga a esta divisão. A escolha do sexo e idade dos actores é assim o ponto de partida para a análise de um texto enigmático e moderno como este.

falta_c"Em toda a sua obra temos a ideia do palco como ringue e como campo de batalha, mas o sentido das acções que aí se desenrolam muda completamente. O percurso de Kane, de facto, explicitou claramente com os últimos dois trabalhos (FALTA e 4.48 PSICOSE) a vontade de não ficar presa numa única imagem FALTA apesar de falar ainda de violência e prepotência, marca decididamente uma viragem em direcção a uma explícita colocação poética, montando afirmações e fragmentos de histórias que às vezes remetem para outras obras (Eliot, Shakespeare) e às vezes para a Bíblia confiando-os a quatro vozes aparentemente indistintas: A, B, C e M. (.) Sarah Kane é a maior expoente da chamada "new angry generation" britânica, apesar de a raiva, que de Osborne em diante fustiga a recepção de todos os novos autores ingleses controversos, ser na realidade apenas um termo retórico. A leitura dada pela imprensa diária, onde, por enquanto, apareceram sobretudo tomadas de posição crítica sobre a autora, visaram de facto, salvo poucas excepções, banalizá-la, representando-a, na melhor das hipóteses, como uma monocórdica escritora engagè que, na sua própria obra, se confronta directamente com a sociedade, fazendo tábua rasa e falando contra tudo e contra todos."
Luca Scarlini,
do prefácio a Tutto Il Teatro de Sarah Kane, Einaudi

A encenação de Jorge Silva Melo é tensa, dura, adequada ao texto. As interpretações dos quatro actores são também de grande qualidade.
Inês Pinto Queiroz
Netparque 21/01/2001

Trata-se de uma experiência pouco comum no teatro e de um universo intensa e invulgarmente poético que sabe colocar, no horizonte do mais sombrio e desesperado discurso, um mar de ouro pálido, um céu rosado e o desejo de uma existência feliz e livre.
João Carneiro
Expresso

Este artigo não diz nem metade acerca de FALTA, mas às vezes mais vale ficar em silêncio perante um objecto artístico como o é esta peça de Sarah Kane, cuja obra conhecemos devido aos Artistas Unidos (e a quem devemos agradecer).
J.D.R.
Blitz, 23/01/2001

Teatro da Politécnica

retrato prog RETRATO DE MULHER ÁRABE QUE OLHA O MAR
de 31 de Outubro a 8 de Dezembro
oteatro joaovieira prog VOLTAR A VER O JOÃO (VIEIRA)
de 31 de Outubro a 8 de Dezembro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.bol.pt, Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, Serveasy, Pagaqui. Para INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

DO ALTO DA PONTE 2 prog DO ALTO DA PONTE
No Teatro Municipal de Vila Real a 19 de Outubro
No Teatro Municipal de Bragança a 27 de Outubro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 3 de Novembro
No Teatro Nacional de S. João de 8 a 25 de Novembro
No Teatro Aveirense a 30 de Novembro
Na Póvoa de Varzim, no Cine-Teatro Garret a 1 de Dezembro
No S. Luiz Teatro Municipal de 10 a 27 de Janeiro de 2019
Em Faro, no Teatro das Figuras a 31 de Janeiro de 2019
No Teatro Municipal de Almada a 9 e 10 de Fevereiro de 2019
Em Setúbal, no Fórum Municipal Luísa Todi a 16 de Fevereiro de 2019
Em Viana do Castelo, no Teatro Municipal Sá de Miranda a 16 de Março de 2019
fernando lemos prog FERNANDO LEMOS. Como, não é retrato?
Em Coimbra, no Caminhos Film Festival, Mini-Auditório Salgado Zenha a 30 de Novembro, às 18h00

EM VOZ ALTA prog EM VOZ ALTA os nossos poetas
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
12 de Novembro Luís Vaz de Camões por Jorge Silva Melo
Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica)

Livrinhos de Teatro

assinaturas2019

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2019

Assinar »»

Subscrever Newsletter