SIM SOFIA AREAL

PINTURA E DESENHO
(2000-2011)

sim_sofia_areal_b De Sofia Areal
Comissário Emília Ferreira
Desenho de espaço José Manuel Reis
Uma Produção Artistas Unidos / CML

Na Cordoaria Nacional (Torreão Nascente) de 28 de Abril a 10 de Junho

sim_sofia_areal_aSofia Areal expõe desde 1990 - e é agora altura de olharmos para a pintura e o desenho que tem desenvolvido na última década. Os Artistas Unidos, com quem Sofia Areal têm mantido diversas colaborações, organizam com a Câmara Municipal de Lisboa, uma exposição retrospectiva que terá lugar na Cordoaria Nacional (Torreão Nascente) com inauguração a 28 de Abril.
“E não se pense que a Sofia raspa o desejo, endireita o retrato, se põe esticadinha na bicha da razão. A sua vibrante inteligência desdenha o acabado e simultaneamente persiste, cimenta a estrutura mas deixa o acidente cantar a melodia, deixa a manchinha que inesperada caiu, o borrão bem-vindo, não alinda nem resgata. Aceita, sente e, fremente, escava. Age e reage, contrapondo inteligência e sensibilidade, mão e construção, limita o campo e insiste, desabrigada, desamparada e firme nas suas apostas. É uma arqueologia sobre si mesma e tudo renasce, é Páscoa.
Chama-se a isso a plenitude? Ou a musculação da vida?”
Jorge Silva Melo

sim_sofia_areal_c Na obra de Sofia Areal, a definição dos universos plásticos opera-se sobretudo por via do suporte, não estabelecendo rupturas no domínio técnico, para além da exclusão do óleo nos trabalhos sobre papel. Desse modo, acrílicos, lápis-de-cor ou de cera, tinta-da-china, aguarela, grafite ou colagem são meios comuns, portadores da comunicação entre as linguagens mais praticadas pela autora. Em ambas as expressões é patente o equilíbrio compositivo criado numa intencionada e conseguida harmonia de cheios e vazios, opacidades e transparências, entrelaçamento e interpenetração de formas. Os lugares plásticos assim criados - servidos por uma paleta forte, de cores francas, dominada por negros, brancos, vermelhos e amarelos, que não escusam os contrastes abertos com os azuis, nem rejeitam a sua multiplicação nas cores secundárias - são espaços que denotam a luta dessa escrita do mundo, incessantemente refeita.
Emília Ferreira

Teatro da Politécnica

retrato prog RETRATO DE MULHER ÁRABE QUE OLHA O MAR
de 31 de Outubro a 8 de Dezembro
oteatro joaovieira prog VOLTAR A VER O JOÃO (VIEIRA)
de 31 de Outubro a 8 de Dezembro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.bol.pt, Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, Serveasy, Pagaqui. Para INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

DO ALTO DA PONTE 2 prog DO ALTO DA PONTE
No Teatro Municipal de Bragança a 27 de Outubro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 3 de Novembro
No Teatro Nacional de S. João de 8 a 25 de Novembro
No Teatro Aveirense a 30 de Novembro
Na Póvoa de Varzim, no Cine-Teatro Garret a 1 de Dezembro
No S. Luiz Teatro Municipal de 10 a 27 de Janeiro de 2019
Em Faro, no Teatro das Figuras a 31 de Janeiro de 2019
No Teatro Municipal de Almada a 9 e 10 de Fevereiro de 2019
Em Setúbal, no Fórum Municipal Luísa Todi a 16 de Fevereiro de 2019
Em Viana do Castelo, no Teatro Municipal Sá de Miranda a 16 de Março de 2019
fernando lemos prog FERNANDO LEMOS. Como, não é retrato?
Em Coimbra, no Caminhos Film Festival, Mini-Auditório Salgado Zenha a 30 de Novembro, às 18h00

EM VOZ ALTA prog EM VOZ ALTA os nossos poetas
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
12 de Novembro Luís Vaz de Camões por Jorge Silva Melo
Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica)

Livrinhos de Teatro

assinaturas2019

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2019

Assinar »»

Subscrever Newsletter