ÁLVARO LAPA

Nasceu em Évora no ano de 1939 e faleceu em Fevereiro de 2006. Poeta e artista plástico foi um auto-didacta. Cedo conheceu a pintura modernista. Através de Charrua, que lhe deu explicações quando ainda frequentava o Liceu. O Desenho era o seu ponto fraco e talvez por isso não tenha dado continuidade às artes plásticas na sua formação. Em 1956, Vive em Lisboa, onde se matricula na Faculdade de Direito. Em 1960 a 1962 frequenta o curso de filosofia na Faculdade de Letras, concluindo no Porto em 1975. De formação então filosófica os seus contactos com as novas correntes artísticas foram pontuando o seu desenvolvimento pessoal. Em 1957 conheceu o Expressionismo Abstracto, numa exposição a que assistiu, Missão Arte, de visita a Évora. Exposição que tinha Theo Appleby como artista convidado. Em 1961, na sua primeira viagem ao Estrangeiro, a Paris, frequentou círculos próximos ao Grupo Surrealista. Tendo contacto, nesta capital, com a recente e emergente arte norte-americana, Pop Arte. Em 1962 começa a pintar por “anti-invocação”, queria fazer qualquer coisa, qualquer coisa fácil e de que gostasse. A sua amizade, iniciada nesse mesmo ano, com António Areal, foi determinante no seu percurso artístico, tanto a nível ideológico como formal. Percurso ligado ao conceito da Nova Figuração. Foi Areal que lhe revelou Motherwell, artista por quem Álvaro passaria a nutrir uma admiração constante. A sua primeira exposição individual realizou-se no ano de 1964. Dando inicio a uma das carreiras mais intrigantes do panorama da arte contemporânea Portuguesa. Uma carreira dominada pela introspecção e construção de conhecimento, criando a sua obra “um território onde se cruzam diferentes domínios de criação - o filosófico, o literário, o politico”. (Citação retirada de Cordeiros Galeria - www.cordeirosgaleria.com/artistas.html).

Exposições Individuais (selecção)
1964 - Lisboa, Galeria 111.
- Lisboa, Galeria Divulgação.
1965 - Lisboa, Galeria Divulgação.
1969 - Lisboa, Galeria Buchholz.
1970 - Lisboa, Galeria Buchholz.
1971 - Lisboa, Galeria Buchholz, Escuro como a cova onde o meu amigo se não move [exposição-instalação].
1972 - Lisboa, Galeria Buchholz, As Profecias de Abdul Varetti - cortinas em ferro e outros objectos, espólio de um escritor falhado.
1973 - Lisboa, Galeria Quadrante, Modelos Narrativos/Exposição de Abdul Varetti e Álvaro Lapa.
- Porto, Cooperativa Árvore, Modelos Narrativos/Exposição de Abdul Varetti e Álvaro Lapa.
1974 - Porto, Galeria Espaço, O réseau teórico e o castelo de Bragança.
1975 - Lisboa, Galeria Buchholz, Os criminosos e as suas propriedades - exposição de literatura.
1976 - Lisboa, Galeria Quadrante, Pintura/Desenho: 75-76.
1977 - Porto, Galeria Módulo.
- Coimbra, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Escrita (73-76).
1978 - Porto, Museu Nacional Soares dos Reis/Centro de Arte Contemporânea, Exposição Retrospectiva.
1980 - Lisboa, Arta.
- Coimbra, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Conversa.
1981 - Porto, Galeria Roma e Paiva, Monumentos/Documentos.
1982 - Lisboa, Galeria Quadrum.
- Lisboa, Galeria Diferença.
- Setúbal, Casa de Bocage, Desenho.
- Porto, Galeria Roma e Paiva, Desenho (1981/82).
1985 - Lisboa, Galeria EMI/Valentim Carvalho.
1987 - Lisboa, Galeria EMI/Valentim Carvalho, Campéstico: Paisagens e Interiores.
1989 - Lisboa, Fundação Caloust Gulbenkian, Trabalhos sobre Papel.
- Lisboa, Galeria Valentim de Carvalho, Que horas são Que horas.
1991 - Santo Tirso, Galerias A5.
1993 - Braga, Casa Museu Nogueira da Silva, Mesa de Jardim.
- Lisboa, SNBA, Quixote na Bastilha.
1994 - Porto, Fundação Serralves, Retrospectiva.
- Lisboa, Centro de Arte Moderna (CAM), Retrospectiva.
2003 - Torres Novas, Galeria Neupergama.
2006 - Porto, Galeria Fernando Santos, Álvaro Lapa - reunião.
- Lisboa, Museu da Cidade, Obras com palavras com hífen e paisagísticas.
2007 - Torres Novas, Galeria Neupergama, Álvaro Lapa com Álvaro Lapa.

Exposições Colectivas (selecção)
1964 - Lisboa, SNBA, Salão do Claro-Escuro.
1965 - Funchal, I Salão de Arte Moderna.
1966 - Funchal, II Salão de Arte Moderna.
1968 - Lisboa, Galeria Buchholz, Novas Iconologias.
- Lisboa, Galeria Quadrante, Últimas Revelações da Arte Portuguesa.
- Coimbra, Exposição da Queima das Fitas.
- Lisboa, Salão Nacional da Arte, SNI.
1969 - Lisboa, SNBA, Salão do Banco Português do Atlântico.
1970 - Lagos, I Salão de Arte de Lagos.
1972 - Lisboa, SNBA, Exposição A.I.C.A.
1973 - Lisboa, SNBA, Esposição A.I.C.A.
- Lisboa, SNBA, Abstração e Nova Figuração.
- Porto, Cooperativa Árvore.
- Barcelona, Salamanca e Lisboa, Pintura Portuguesa de Hoje.
1975 - Lisboa, SNBA, Figuração Hoje?
- Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga, Bosch: artistas contemporâneos e as tentações de Santo Antão.
- Porto, Sede do Partido Comunista Português.
- Lisboa, SNBA, Colagem-Montagem.
1976 - Porto, Museu Nacional de Soares dos Reis, Exposição de Inauguração do Centro de Arte Contemporânea.
- Roma, Paris, Rio de Janeiro e Lund, Arte Portuguesa.
- Lisboa, SNBA, Salão de Abril.
1977 - Lisboa, Galeria Nacional de Arte Moderna, Alternativa Zero.
- Lisboa, SNBA e Porto, Museu Nacional de Soares dos Reis, O erotismo na arte moderna portuguesa.
1978 - Porto, Galeria do Jornal de Notícias, Artistas Actuais do Porto nas colecções do Museu Nacional de Soares dos Reis.
1979 - Lisboa, Lisbon International Show, LIS/79.
- Cagnes Sur Mer, Haut-de-Cagnes, 11º Festival International de la Peinture Château-Muséé.
1981 - Lisboa, Fundação Caloust Gulbenkian, Antevisão do Centro de Arte Moderna.
- Lisboa, Lisbon International Show, LIS/81.
1982 - Bona, Kultuurforum, Aspectos do Desenho Contemporâneo em Portugal.
- Lagos, Salão de Arte Moderna.
1983 - Lisboa, SNBA, A História Trágico-Marítima e Perspectivas Actuais.
1984 - Porto, Cooperativa Árvore, Os Novos Primitivos.
- Lisboa, Faculdade de Letras, Atitudes Litorais.
- Campo Maior, EIAM784, I Exposição Ibérica de Arte Moderna.
- Lisboa, Galeria Almada Negreiros, Ministério da Cultura, Homengem dos Artistas Portugueses a Almada Negreiros.
1985 - Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, Signos.
- Porto, Museu Nacional de Soares dos Reis, Os Portugueses no Mundo.
1986 - Coruña, Madrid, Canárias e Lisboa, Litoral.
- Bruxelas, Centre Albert Borschette, Le XXéme au Portugal.
- Pontevedra, 7ª Bienal Internacional de Arte.
- Lisboa, SNBA, Salão A.I.C.A. / Philae.
- Lisboa, Fundação Caloust Gulbenkian, 3ª Exposição de Artes Plásticas.
- Southampton, John Hansard Gallery, The University, Nove/Nine Portuguese Painters.
1987 - Madrid, Museo Español de Arte Contemporáneo, Arte Contemporáneo Portugués.
- Macau, Exposição de Arte Contemporânea Portuguesa.
- Lisboa, CAM - Centro de Arte Moderna da Fundação Caloust Gulbenkian, 10 amad(e)ores.
- Porto, Casa de Serralves, Exposição de Arte Moderna.
- São Paulo, Rio de Janeiro e Filadélfia, 70-80, Arte Portuguesa.
1988 - Madeira, Centro de Arte de São João, Década de 70.
- Toulon, Museé de Toulon, Lisbonne ajourd’hui.
- Covilhã e Funchal, Pintura Portuguesa 1988.
1989 - Lisboa, Bicentenário do Ministério das Finanças.
- Madrid, Centro Cultural Conde Duque, Portugal Hoy.
- Londres, Art London 1989.
- Barcelona, Fundación Miró, 1ª Trienal de Dibuix Joan Miró.
- Brasil, XX Bienal Internacional de São Paulo.
- Lisboa, Ministério das Finanças, Exposição de Pintura e Escultura do Património da Caixa Geral de Depósitos.
1990 - Madrid, Recinto Ferial, ARCO’90.
1991 - Lisboa, SNBA, Colectiva para o Parlamento Europeu.
- Bélgica, Museu de Ghent, Europália, Tríptico.
1992 - Alemanha, Osnabrück, Arte Portuguesa 1992.
- Porto, Fundação de Serralves, Há um minuto no Mundo que passa.
- Lisboa, CAM - Centro de Arte Moderna da Fundação Caloust Gulbenkian, Artistas Portugueses na Colecção da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.
1993 - España, Santiago de Compostela, Auditório da Galicia, Vanguarda e Modernidade do Século XX Português.
- Japão, Fundação Akemi, Orientações.
- Évora, Museu de Évora, Obras da Colecção da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.
- Lisboa, Culturgest, Arte Moderna em Portugal.
1994 - Porto, Fundação de Serralves.
- España, Santiago de Compostela, Auditório da Galicia, Um Museu Português.
- Lisboa, Centro Cultural de Belém, O Rosto da Máscara.
2008 - Porto, Galeria de Arte Cor Espontânea, Dimensões da Cor.
- Porto, Galeria de Arte Cor Espontânea, Sem Título.
- Valência, Fiart - Feira de Arte Contemporânea de Valência.
- Rio de Janeiro, Caixa Cultural do Rio de Janeiro, Linha do Horizonte.
- Lisboa, Museu das Comunicações, Caligrafias - Uma Realidade Inquietante.

Obras Públicas
2003 - Metropolitano de Lisboa, Estação de Metro de Odivelas.

Textos/Publicações:
Lapa, Álvaro; «Kafka e a Saudade da Terra Prometida», in Quadrante. Assoc. de Estudantes da Faculdade de Direito de Lisboa. 1958, nº1, pp. 29.
Lapa, Álvaro; «Artistas por eles próprios. Álvaro Lapa - A Degradação do Silêncio», in A Capital. 1971.
Lapa, Álvaro; «um pato?», in Catálogo da Exposição Individual de Joaquim Bravo. Ed. Galeria Quadrante; Lisboa, 1972.
Lapa, Álvaro; in Catálogo da Exposição Individual de Maria José Aguiar. Ed. Galeria Espaço; Porto, 1974. 
Lapa, Álvaro; Raso como o Chão. Ed. Estampa; Lisboa, 1977.
Lapa, Álvaro; «Últimas Palavras», in Catálogo da Exposição Álvaro Lapa. Galeria Módulo. Fev.-Mar. de 1977.
Lapa, Álvaro; Porque Morreu Eanes. Ed. Estampa; Lisboa, 1978.
Lapa, Álvaro; Barulheira. Ed. & Etc.; Lisboa, 1982.
Lapa, Álvaro; Balança. Ed. & Etc.; Lisboa, 1985.
Lapa, Álvaro; «De um livro que há no Museu Tradéro...», in Álvaro Lapa, Retrospectiva, pp.19. Fundação Serralves, 1994.
Lapa, Álvaro; Sequências Narrativas Completas. Ed. Assírio & Alvim. Lisboa, 1994.
Lapa, Álvaro; Álvaro Lapa: reunião. Ed. Galeria Fernando Santos. Lisboa, 2005.

Colecções (selecção)
CAM - Centro de Arte Moderna da Fundação Caloust Gulbenkian.
Museu Colecção Berardo - Colecção de Arte Moderna e Contemporânea.
Fundação Carmona e Costa.
MNAC - Museu do Chiado.
Fundação Serralves, Museu de Arte Contemporânea.
MEIAC - Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo (Badajoz).
MUSART - Museu Nacional de Arte de Moçambique.
Colecção Fundação Ilídio Pinho - Arte Contemporânea Portuguesa.
Colecções Privadas.

Prémios
1968 - 2º Prémio da Exposição da Queima das Fitas, Coimbra.
1970 - 3º Prémio do I Salão de Arte de Lagos, Lagos.
1982 - 3º Prémio do Salão de Arte Moderna, Lagos.
1987 - 2º Prémio na Exposição de Arte Moderna/Prémio Amadeo de Souza-Cardoso, Prémio ex-aequo [com Eduardo Batarda], Casa de Serralves, Porto.
- Prémio Artes Plásticas da Secção Portuguesa da A.I.C.A.
2004 - Grande Prémio EDP.

Bibliografia
Areal, A.; Álvaro Lapa. Ed. Galeria Buchholz. Lisboa, 1969.
Caldas, Manuel Castro (co-autor); Álvaro Lapa: obras em papel. CAMJAP, Lisboa, 1989.
Gonçalves, R; «Notas Brutas para um Caso Delicado», in Álvaro Lapa, Retrospectiva. Fundação Serralves 1994.
Rodrigues, A.; Álvaro Lapa, Pintura e Literatura. Tese de Doutoramento, Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto, 2004.
Rodrigues, A.; Álvaro Lapa, Voz das Pedras. Ed. Assírio & Alvim. Lisboa, 2007.

Sousa, Anabela; Soares, António Martins; Pinharanda, João; Álvaro Lapa - Grande Prémio EDP 2004. Ed. Fundação EDP e Assírio & Alvim. Lisboa, 2006.

Com os Artistas Unidos
1998
- MIKADO a partir de Álvaro Lapa, um projecto de João Meireles e Joaquim Horta.
2004 - LÂMINA.
2006 - Leitura de BARULHEIRA de Álvaro Lapa (Galeria Fernando Santos).
2007 - AS CONVERSAS DE LEÇA EM CASA DE ÁLVARO LAPA (1998-2006) - filme de Jorge Silva Melo.

Álvaro Lapa morreu em Fevereiro de 2006

Teatro da Politécnica

rui castanho prog ARTISTA DO MÊS
Rui Castanho
dedalo prog DÉDALO
de 17 a 27 de Janeiro
9anos depois prog 9 ANOS DEPOIS
de 7 a 17 de Fevereiro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglês, Casino Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, Lojas Viagens Abreu e INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

O GRANDE DIA DA BATALHA prog O GRANDE DIA DA BATALHA variações sobre o ALBERGUE NOCTURNO de Máximo Gorki
No Teatro Nacional D. Maria II de 18 de Janeiro a 25 de Fevereiro
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Na Biblioteca da Imprensa Nacional
5 de Fevereiro de 2018: Alberto de Lacerda por Jorge Silva Melo e Nuno
2 de Abril de 2018: Adolfo Casais Monteiro por Jorge Silva Melo e Luís Lucas
9 de Maio de 2018: Gomes Leal por Jorge Silva Melo e Manuel Wiborg
a arte em imagens 1 A ARTE DAS IMAGENS
De janeiro de 2017 a janeiro de 2018 nos primeiros domingos de cada mês, às 15h30, a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva exibe os filmes produzidos pelos Artistas Unidos sobre artistas plásticos.

Livrinhos de Teatro

assinaturas 2018 fundo

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2018

Assinar »»

Subscrever Newsletter