JOAQUIM BRAVO (1935-1990)

Nasceu em Évora no ano de 1935. No final da década de 1950, em 1957, depois de terminados os seus estudos liceais (Liceu Garcia Resende), veio para Lisboa, e inscreveu-se na Faculdade de Letras, em Filologia Germânica. Curso que acabou por nunca concluir. É em 1962, vivendo entre Lisboa e Évora, sua cidade natal, que começa a pintar de modo sistemático. A sua influência doutrinária, de raiz abstracta, e a sua enorme capacidade de entusiasmo iriam marcar, no início dos anos sessenta, o grupo de pintores de Évora (Lapa, Palolo), e, nos anos 80, artistas como Xana e Cabrita Reis. Expôs pela primeira vez em 1964, inaugurando a que viria a ser uma das mais decisivas galerias portuguesas, a 111 no Campo Grande. Morreu em Lisboa a 18 de Junho de 1990. À sua morte seguiu-se uma comovente homenagem, prestada por um enorme e variado grupo de artistas, que iam de João Vieira a Miranda Justo.

Exposições Individuais (selecção)
1964
– Lisboa, Galeria Escolar Editora [futura Galeria 111].
1968
– Lagos, Galeria da Rua da Zorra.
1971
– Lisboa, Galeria Quadrante.
1972
– Lisboa, Galeria Buchholz.
1973 - Lisboa, Galeria Buchholz.
1977
– Lisboa, Galeria de Arte Moderna da SNBA.
1981
– Lagos, Galeria do Mercado de Escravos.
1982
– Évora, Museu de Évora.
- Setúbal, Galeria Municipal de Artes Visuais.
1983
– Lisboa, Galeria Diferença.
- Lisboa, Galeria Quadrum.
- Porto, Galeria Roma e Paiva.
- Sagres, Pousada do Infante.
1984
– Lisboa, Sala de Exposições da Faculdade de Letras de Lisboa, Joaquim Bravo – Pintura 1982/1984.
1985
– Évora, Centro Cultural de Évora.
1986
- Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho.
1987
– Lisboa, Loja de Desenho, Sapatos Andados.
1988
– CAM, Centro de Arte Moderna da Fundação Caloust Gulbenkian, Trinta e Cinco Desenhos de Joaquim Bravo.
- Tavira, Galeria Spatium.
1989
– Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho.
- Vila Nova de Famalicão, Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.
1990 – Santo Tirso, Galeria A5, Joaquim Bravo – Desenhos.
- Lagos, Mercado de Escravos, Joaquim Bravo 1935/1990.
- Porto, Galeria Pedro Oliveira, Bravo – Viagem à Volta do meu Quarto.
2000 – Lisboa, CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Joaquim Bravo.
2004 – Lisboa, Galeria João Esteves de Oliveira, A Cor e o Gesto.

Exposições Colectivas (selecção)
1963
– Lisboa, SNBA, VI Salão de Arte Moderna.
1967 – Funchal, II Exposição de Arte Moderna do Funchal.
- Lisboa, Galeria Buchholz, Novas Iconologias.
1970 – Lagos, Museu Regional de Lagos, Salão de Arte de Lagos.
- Lisboa, SNBA, Exposição Móbil de Arte.
1972 – Évora, Galeria Encontro, Palácio de D. Manuel, 20 Artistas Plásticos em Évora.
1974 – Lisboa, SNBA, Salão de Março.
1975 – Lisboa, SNBA, Abstracção Hoje.
1978 – Lisboa, SNBA, Outras Formas, Outras Comunicações.
- Lagos, Museu de Lagos, Exposição de Artes Plásticas.
1979 – Lisboa, SEC, Galeria de Belém, LIS’79, Lisbon International Show.
1980 – Lagos, Forte Pau de Bandeira.
- Lisboa, SNBA, Desenho e Gravura.
- Lisboa, SNBA, Quinzena da Cultura e da Paz.
- Lisboa, SNBA, Aspectos da Arte Abstracta 1970-1980.
1981 – Faro, 1º Salão de Arte Moderna da Cidade de Faro.
- Lisboa, SNBA, Exposição Nacional de Desenho.
1982 – Bilbao, ARTEDER.
- Lagos, Lagos 82 – 1ª Mostra de Artes Plásticas.
- Porto, Museu Nacional de Arte Moderna, ARUS – 1ª Exposição Nacional de Arte Moderna.
1983 – Lisboa, SNBA, Papel como Suporte.
- Lisboa, SNBA, Perspectivas Actuais da Arte Portuguesa.
- Lisboa, Galeria Quadrum, Prémios de Arte em Portugal.
- Lisboa, SNBA, Artsitas da SNBA.
1984 – Lisboa, Faculdade de Letras, Atitudes Litorais, 1ª Exposião de Artes Plásticas da Faculdade de Letras de Lisboa.
- Lisboa, 1ª Exposição de Arte do Banco de Fomento Nacional.
- Lagos, Lagos 84 – 2ª Mostra de Artes Plásticas.
1985 – Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, Signos.
- Ponta Delgada, 7ª Bienal de Arte dos Açores e Atlântico.
- Lisboa, SNBA, A Arte dos Anos 80 em Portugal.
- Évora, Palácio D. Manuel, O Gesto, o Signo e a Escrita.
1986 – Lisboa, SNBA, AICA. Philae’86.
- Lagos, Lagos 86 – 3ª Mostra de Artes Plásticas.
- Lisboa, Fundação Caloust Gulbenkian, III Exposição de Artes Plásticas.
- Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, As Viagens de Gulliver.
- Madrid, Museo de Arte Contemporánea, Arte Contemporâneo em Portugal.
- Madrid, Pavilhão da Galeria EMI/Valentim de Carvalho, ARCO’86.
- Vila Nova de Cerveira, VII Bienal de Vila Nova de Cerveira.
- Lisboa, SNBA, Novas Tendências do Desenho.
1987 – Brasil, 19ª Bienal de São Paulo.
- Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, Os Representantes Portugueses à Bienal de São Paulo 87.
- Funchal, Pavilhão da Galeria EMI/Valentim de Carvalho, MARCA’87.
- Lisboa, SNBA, Exposições de Artes Plásticas.
- Lisboa, Museu Nacional de Arte Moderna, Galeria Almada Negreiros, Aquisições Recentes.
- Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, Escultura.
- Estoril, Galeria Arcada, Colecção Buchholz II.
1988 – Toulon, Museu de Toulon, Lisbonne Aujourd’hui.
- Lagos, Lagos 88, IV Bienal de Artes Plásticas.
- Atenas, Grécia, Pinacoteca Museum Athens, Portuguese Painting from the Three last Decades.
- Lisboa e Covihã, Comemorações do 10 de Junho, Pintura Portuguesa 1988.
- Lisboa, Bicentenário do Ministério das Finanças.
- Lisboa, 1º Fórum de Arte Portuguesa.
- Lisboa, Galeria EMI/Valentim de Carvalho, Anos 60, 70, 80.
1989 – Madrid, Pavilhão da Galeria EMI/Valentim de Carvalho, ARCO 89.
- Madrid, Centro Cultural Conde Duque, Portugal Hoy.
- Lisboa, Ministério das Finanças, Exposição de Pintura e Escultura do Património da Caixa Geral de Depósitos.
- Lisboa, Ministério das Finanças, Bicentenário. Exposição do Ministério das Finanças.
- Sagres, Festival de Sagres.
1992 – Lisboa, Galeria Alda Cortez, Reencontros.
1994 – Lisboa, Palácio das Galveias, Anos 60 – Anos de Ruptura.
1999 – Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Linhas de Força.
2000 – Lisboa, CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Joaquim Bravo.
2001 – Évora, Museu de Évora/Faro, Fábrica da Cerveja, Modos Afirmativos e Declinações – alguns aspectos do desenho na década de 80.
2003 – São Paulo, Brasil, MuBe – Museu Brasileiro de Escultura, Portugal de Relance – A Viagem – Encontro de Dois Povos.
- Coimbra, Edifício Chiado, Pintura Portuguesa Contemporânea nas Colecções Particulares de Coimbra.
2005 – Lagos, Centro Cultural de Lagos, Lagos 1960-85: Bravo, Cutileiro, Lapa, Palolo.
- Lisboa, Culturgest, Entre Linhas.
2006 – Algés, Palácio dos Anjos, Centro de Arte Manuel de Brito, Inauguração.
2009 – Caldas da Rainha, Centro Cultural das Caldas da Rainha, De Malangatana a Pedro Cabrita Reis – Colecção da Caixa Geral de Depósitos.
2010 – Lisboa, CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbekian, The Running Thread – Drawings from the CAM Collection.
2011 – Faro, Museu Municipal de Faro, Algarve Visionário, Excêntrico e Utópico.
- Lagos, LoCAL – Colecção de Arte Contemporânea de Lagos/Lagos Contemporary Art Collection.
- Elvas, Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Zona Letal, Espaço Vital.

Colecções (selecção)
Banco de Fomento e Exterior.
Caixa Geral de Depósitos.
Câmara Municipal de Lagos.
Centro de Arte Manuel de Brito.
Centro Cultural São Lourenço.
CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Caloust Gulbenkian.
Fundação EDP.
Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.
Fundação Portugal Telecom.
Fundação Serralves.
Ministério da Cultura.
Ministério das Finanças.
Museu Arqueológico Municipal de Faro.
Museu dos Açores.
Museu de Arte Moderna de Sintra.

Prémios
3º Prémio do 1º Salão de Arte Moderna de Faro, 1981.
Prémio de Aquisição, 2ª Mostra de Artes Plásticas de Lagos, 1984.
1º Prémio da 1ª Bienal de Arte dos Açores e Atlântico, 1985.
Menção Honrosa da VII Bienal de Vila Nova de Cerveira, 1986.

Bibliografia
A.A.V.V.
; Trinta e Cinco Desenhos de Joaquim Bravo [Catálogo da Exposição]. Ed. Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, 1988.
A.A.V.V.; Linhas de Sombra [Catálogo da Exposição]. Ed. Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, 1999.
A.A.V.V.; Joaquim Bravo [Catálogo da Exposição]. Ed. Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, 2000.
A.A.V.V.; Modos Afirmativos e Declinações, Alguns aspectos do Desenho na década de 80 [Catálogo da Exposição]. Ed. Instituto das Artes. Lisboa, 2001.
Almeida, Helena; Joaquim Bravo, Não Mais de 5 Adjectivos. Ed. Caminho. Lisboa, 2006.
Amaro, Margarida; «Reencontros com Joaquim Bravo», in O Jornal. 16 Abr. 1992, pp. 37.
Botelho, Margarida; 75 Artistas em Portugal. Ed. Vermoim, Maia: Castoliva. 1989.
Nazaré, Leonor; «Joaquim Bravo, Valentim de Carvalho, Monumental, Galeria Alda Cortês», in Expresso. 11 Abr. 1992, pp. 21.
Medeiros, Margarida; «Luís Campos, Joaquim Bravo, Reencontros», in Público. 9 Set. 1994, pp. 14.
Oliveira, Luísa Sores de; «Joaquim Bravo, Reencontros», in Público. 10 Abr. 1992, pp. 18-19.
Pinharanda, João; «Joaquim Bravo, à espera de retrospectiva», in Público. 26 Mar. 1992, pp. 35.
Vidal, Carlos; «Reencontros», in A Capital. 2 Abr. 1992, pp. 32.

Nos Artistas Unidos
1999 - JOAQUIM BRAVO, ÉVORA, 1935, ETC ETC FELICIDADES de Jorge Silva Melo.

Teatro da Politécnica

monica coelho prog ARTISTA DO MÊS
Mónica Coelho
a vertigem dos animais prog A VERTIGEM DOS ANIMAIS ANTES DO ABATE
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
xana labirintoX001 prog LABIRINTO X001
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
OS MORTOS NÃO BEBEM CHÁ de Damiil Harms foto Catarina Pé Curto prog OS MORTOS NÃO BEBEM CHÁ
a 3 e 4 de Novembro
jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
de 8 a 18 de Novembro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglês, Casino Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, Lojas Viagens Abreu e INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
Na Guarda, no Teatro Municipal da Guarda a 4 de Novembro
Em Estarreja, no Cine-Teatro de Estarreja a 2 de Dezembro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 8 de Dezembro
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Na Biblioteca da Imprensa Nacional
13 de Novembro de 2017: Fernando Lemos por Jorge Silva Melo
5 de Fevereiro de 2018: Alberto de Lacerda por Jorge Silva Melo e Nuno
2 de Abril de 2018: Adolfo Casais Monteiro por Jorge Silva Melo e Luís Lucas
9 de Maio de 2018: Gomes Leal por Jorge Silva Melo e Manuel Wiborg
a arte em imagens 1 A ARTE DAS IMAGENS
De janeiro de 2017 a janeiro de 2018 nos primeiros domingos de cada mês, às 15h30, a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva exibe os filmes produzidos pelos Artistas Unidos sobre artistas plásticos.

Livrinhos de Teatro

assinaturas 2018 fundo

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2018

Assinar »»

Subscrever Newsletter