AMÉRICO SILVA

americo_silva_1

Tem o curso do IFICT (1989) e é diplomado (Teatro, 1994) pela ESTC, tendo trabalhado com Ávila Costa, José Peixoto, João Lagarto, Carlos Avilez, Rui Mendes, Diogo Dória, Depois da Uma… teatro?, Francisco Salgado, Manuel Wiborg e, no cinema, com Jorge Silva Melo, Alberto Seixas Santos, Miguel Gomes, Manuel Mozos, Pedro Pinho e Rita Nunes. Colabora com os Artistas Unidos desde 1997.

Nos Artistas Unidos:
1997PROMETEU de Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo – (Teatro da Trindade); O FIM OU TENDE MISERICÓRDIA DE NÓS de Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest).
1998
A QUEDA DO EGOÍSTA JOHANN FATZER de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Variedades).
1999
NA SELVA DAS CIDADES de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Comuna); CRIME E CASTIGO de José Maria Vieira Mendes a partir de Dostoievsky, encenação de Manuel Wiborg (Teatro Taborda).
2000O NAVIO DOS NEGROS de Jorge Silva Melo, a partir de Herman Melville, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest); FACAS NAS GALINHAS de David Harrower, um trabalho de Joana Bárcia, Américo Silva e Paulo Claro (Casa do Povo da Glória do Ribatejo).
2001
DIAS FELIZES de Samuel Beckett, encenação de Madalena Victorino (A Capital Teatro Paulo Claro); O MEU BLACKIE de Arne Sierens, encenação de Cláudio da Silva (A Capital Teatro Paulo Claro); A HISTÓRIA DO ESCRIVÃO BARTLEBY de Francisco Luís Parreira a partir de Herman Melville, encenação de João Meireles (A Capital Teatro Paulo Claro); Leitura de PURIFICADOS de Sarah Kane (A Capital Teatro Paulo Claro); Seminário DIANTE DOS TEUS OLHOS (A Capital Teatro Paulo Claro); O TEATRO QUE VEM DA ESCÓCIA: LUGARES DE PASSAGEM de Stephen Greenhorn, A ÚLTIMA MENSAGEM DO COSMONAUTA PARA A MULHER QUE UM DIA AMOU NA ANTIGA UNIÃO SOVIÉTICA de David Greig, PRESENÇA de David Harrower, RUG COMES TO SHUV, ENTES CEGO e UMA COISA É CERTA de Duncan McLean (A Capital Teatro Paulo Claro).
2002CAFÉ de Spiro Scimone, um trabalho de Miguel Borges e Américo Silva (A Capital Teatro Paulo Claro); FILOCTETES de Heiner Müller , encenação de Jorge Silva Melo (A Capital Teatro Paulo Claro); NUNZIO de Spiro Scimone, encenação de Américo Silva (Festival de Almada / Teatro Taborda); O ENCARREGADO de Harold Pinter, encenação de João Meireles (Culturgest).
2003
BAAL de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Viriato); A FESTA de Spiro Scimone, um trabalho de Miguel Borges e Américo Silva (Citemor); CADA DIA A CADA UM A LIBERDADE E O REINO, montagem de textos de Pedro Marques e Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo (Sala do Senado da Assembleia da República); O NARIZ E OUTRAS HISTÓRIAS (Feira do Livro de Lisboa).
2004
TERRORISMO dos Irmãos Presniakov, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Taborda); A NOITE CANTA OS SEUS CANTOS, de Jon Fosse, encenação de João Fiadeiro (Teatro Taborda); NÃO POSSO ADIAR O CORAÇÃO, direcção de Jorge Silva Melo (Sala do Senado Assembleia da República); SE O MUNDO NÃO FOSSE ASSIM de José Maria Vieira Mendes, um trabalho de Miguel Borges e Américo Silva (Teatro Taborda); NO PAPEL DA VÍTIMA dos Irmãos Presniakov, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII); Leitura de NORMAL, O ESTRIPADOR DE DÜSSELDORF de Anthony Neilson (Teatro Taborda); Leitura de FIM DE LINHA e excertos de TOMBA DI CANI de Letizia Russo, direcção de Pedro Marques, OS TEATROS QUE VÊM DE ITÁLIA (Festival de Almada / Teatro da Trindade); Leitura de GÉNOVA 01 de Fausto Paravidino, direcção de Jorge Silva Melo, OS TEATROS QUE VÊM DE ITÁLIA (Festival de Almada / Teatro Municipal Joaquim Benite); Leitura de JOSÉ MATIAS de Eça de Queiroz, LEITURAS AO FIM DA TARDE (Fórum Romeu Correia).
2005
TÃO SÓ O FIM DO MUNDO de Jean-Luc Lagarce, encenação de Alberto Seixas Santos (Teatro Taborda); CONFERÊNCIA DE IMPRENSA E OUTRAS ALDRABICES de Harold Pinter, Antonio Tarantino, Arne Sierens, Antonio Onetti, Davide Enia, Duncan McLean, Enda Walsh, Finn Iunker, Irmãos Presniakov, Jon Fosse, José Maria Vieira Mendes, Jorge Silva Melo, Juan Mayorga, Letizia Russo, Marcos Barbosa, Miguel Castro Caldas, Spiro Scimone, uma canção de Boris Vian e outros ainda, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII); MUSIC-HALL de Jean-Luc Lagarce, encenação de François Berreur, (CCB), A FÁBRICA DE NADA de Judith Herzberg, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest), OS ANIMAIS DOMÉSTICOS de Letizia Russo, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII); Recitais HAROLD PINTER (Anfiteatro I da FLUL).
2006PAIXÃO SEGUNDO JOÃO de Antonio Tarantino, encenação de Jorge Silva Melo (Auditório do Júlio de Matos); O TRABALHO EM CENA (Culturgest).
2007
HAMELIN de Juan Mayorga, encenação colectiva (Convento das Mónicas); Leitura de HAMELIN de Juan Mayorga (Centro de Reabilitação de Nossa Senhora dos Anjos).
2008
ÚLTIMAS PALAVRAS DO GORILA ALBINO de Juan Mayorga (Convento das Mónicas); Tão Só O Fim do Mundo de Jean-Luc Lagarce (Antena 2 – Teatro sem fios).
2009 – Um Homem falido de David Lescot (Antena 2 – Teatro sem fios); A NOITE CANTA OS SEUS CANTOS de Jon Fosse (Antena 2 – Teatro sem fios).
2010
REI ÉDIPO a partir de Sófocles, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII); A CHEGADA DE AGAMEMNON na ORESTEIA de Esquilo, ensaio aberto dirigido por Jorge Silva Melo (TEIA | TNDMII); COMEMORAÇÃO de Harold Pinter, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Aveirense); Leitura de O MEDO CÓSMICO ou O DIA EM QUE BRAD PITT FICOU PARANÓICO de Christian Lollike, direcção de Jorge Silva Melo (SLTM); Leitura de MORTE EM TEBAS de Jon Fosse (TNDMII / Antena 2 – Teatro sem fios); O RAPAZ DA ÚLTIMA FILA de Juan Mayorga (Antena 2 – Teatro sem fios).
2011
UM HOMEM FALIDO de David Lescot, encenação de António Simão (IFP); Leitura de CHOVE EM BARCELONA de Pau Miró, direcção de José Neves, TRÊS AUTORES CATALÃES EM LISBOA (TNDMII); NÃO SE BRINCA COM O AMOR de Alfred de Musset, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Viriato); DA REPÚBLICA E DAS GENTES de Manuel GusmãoJorge Silva Melo (TNDMII); O MEDO CÓSMICO ou O DIA EM QUE BRAD PITT FICOU PARANÓICO de Christian Lollike (Antena 2 – Teatro sem fios); À PORTA FECHADA de Jean Paul Sartre (Antena 2 – Teatro sem fios); A FARSA DA RUA W de Enda Walsh, (Teatro da Politécnica).
2012A MORTE DE DANTON de Georg Büchner, encenação de Jorge Silva Melo (CCVF / TNDMII); OS CAPRICHOS DA MARIANNE de Alfred de Musset (Palácio Fronteira / Antena 2 – Teatro sem fios); FELIZ ANIVERSÁRIO de Harold Pinter, encenação Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica); O TEMPO de Lluísa Cunillé (Antena 2 – Teatro sem fios).
2013A ESTALAJADEIRA de Carlo Goldoni, encenação de Jorge Silva Melo (TNSJ); O CAMPEÃO DO MUNDO OCIDENTAL de J. M. Synge, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII); CAVALGADA PARA O MAR e A SOMBRA DA RAVINA de J. M. Synge (Antena 2 – Teatro sem fios); TÓQUIO de Tennessee Williams (Antena 2 – Teatro sem fios).
2014GATA EM TELHADO DE ZINCO QUENTE de Tennessee Williams, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Viriato).
2015DOCE PÁSSARO DA JUVENTUDE de Tennessee Williams, encenação de Jorge Silva Melo (SLTM); A BATALHA DE NÃO SEI QUÊ de Ricardo Neves-Neves, encenação Ricardo Neves-Neves (Teatro da Politécnica); JOGADORES de Pau Miró, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica); O TEMPO de Lluïsa Cunillé, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica); SOU O VENTO de Jon Fosse (Antena 2 – Teatro sem fios); AINDA NÃO ACABÁMOS como se fosse uma carta, realização de Jorge Silva Melo.
2017A NOITE DA IGUANA de Tennessee Williams, encenação de Jorge Silva Melo (SLTM); A VERTIGEM DOS ANIMAIS ANTES DO ABATE de Dimítris Dimitriádis, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica); JOGADORES de Pau Miró, realização de Jorge Silva Melo e Miguel Aguiar (RTP 2); O DOIDO E A MORTE de Raúl Brandão, (Antena 2 – Teatro sem fios); NÃO ME LEMBRO DE NADA de Arthur Miller (Antena 2 – Teatro sem fios).
2018 – DO ALTO DA PONTE de Arthur Miller, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Viriato).
2019 – BALLYTURK de Enda Walsh, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica); EMÍLIA de Claudio Tolcachir, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica).
2020 – A MÁQUINA HAMLET de Heiner Müller, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro da Politécnica).