CARLA GALVÃO

Carla Galvão

Tem o curso de teatro da ESTC. Estreou-se profissionalmente em Abril (Teatroesfera, encenação de Joaquim Nicolau), tendo trabalhado posteriormente no Teatroesfera em espectáculos dirigidos por Paula Sousa e João Lagarto. Tem colaborado como actriz em vários trabalhos dirigidos por Maria Emília Correia (Maçã no Escuro a partir de Clarice Lispector, leitura de T.M. – Provas de Contacto de Eduarda Dionísio, Menino ao Colo de Armando Silva Carvalho) e com o Teatro Meridional. No cinema trabalhou com Solveig Nordlund e Luís Fonseca.

Nos Artistas Unidos:
2003 BAAL de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo, (Teatro Viriato); CADA DIA A CADA UM A LIBERDADE E O REINO, encenação de Jorge Silva Melo (Sala do Senado da Assembleia da República); VIVE QUEM VIVE, de Jacques Prévert, um trabalho de António Simão e Joana Bárcia (Teatro Taborda).
2004 TERRORISMO dos Irmãos Presniakov , encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Taborda); O AMOR DE FEDRA de Sarah Kane , encenação de Jorge Silva Melo e Pedro Marques, (Centro Cultural de Belém / Teatro Taborda); NÃO POSSO ADIAR O CORAÇÃO (Assembleia da República); DOIS IRMÃOS de Fausto Paravidino, encenação Jorge Silva Melo (Teatro Taborda), A FÁBRICA DE NADA de Judith Herzberg, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest), OS ANIMAIS DOMÉSTICOS de Letizia Russo, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Nacional D. Maria II).
2006 A MATA de Jesper Halle, encenação de Franzisca Aarflot (Teatro de Almada).
2008 ACAMARRADOS de Enda Walsh (Centro Cultural da Malaposta).