ELSA GALVÃO

Elsa Galvão

Começou a trabalhar em 1980 no Teatro Emarginato, tendo a partir de 1988 iniciado uma colaboração regular com Fernando Gomes (Como é Diferente o Amor em Portugal, Klassikus Kabaret, Amor Também de Perdição, Goodbye Século XX, Até as Coristas Falam, Uma Noite no Paraíso, O Gato das Notas, Os Três Mosqueteiros, A Vida Trágica de Carlota, Drakula Com, O Sangue, Vou Dar de Beber à Dor, O Corcunda de Notre Dame, A Ilha do Tesouro, Viva o Casamento, Divina Loucura). Trabalhou também com João Mota (El Grande de Coca-Cola, Guerras de Alecrim e Manjerona de António José da Silva, A Pulga Atrás da Orelha de Feydeau, A Senhora Klein de Nicholas Wright), Adriano Luz (Um Certo Plume a partir de Michaux) Fernanda Lapa (Top Girls de Caryl Churchil, As Bacantes de Eurípides), Graça Correia (Eleanor Marx, Câmara Ardente de Harold Pinter, Queima Isto de Lanford Wilson), Teresa Sobral (Elefantes no Jardim de Virgílio Almeida), Diogo Infante (Um Vestido para Cinco Mulheres de Alan Ball), João Lagarto (Por Favor Deixe Mensagem de Michael Frayn), Teatro da Terra, Ricardo Neves-Neves (Kabaret Valentin). É presença regular na televisão. No cinema trabalhou com Luís Filipe Rocha e Jorge António.

Nos Artistas Unidos:
2001 –
CÂMARA ARDENTE de Harold Pinter, encenação de Graça P. Corrêa (A Capital Teatro Paulo Claro).
2004 – NO PAPEL DA VÍTIMA dos Irmãos Presniakov – encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII);
2005CONFERÊNCIA DE IMPRENSA E OUTRAS ALDRABICES de Harold Pinter, Antonio Tarantino, Arne Sierens, Antonio Onetti, Davide Enia, Duncan McLean, Enda Walsh, Finn Iunker, Irmãos Presniakov, Jon Fosse, José Maria Vieira Mendes, Jorge Silva Melo, Juan Mayorga, Letizia Russo, Marcos Barbosa, Miguel Castro Caldas, Spiro Scimone, uma canção de Boris Vian e outros ainda, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII), OS ANIMAIS DOMÉSTICOS de Letizia Russo, encenação de Jorge Silva Melo (TNDMII).
2006 – BREVES TEXTOS PARA A LIBERDADE de Arne Lygre, Gro Dahle, Jesper Halle e José Maria Vieira Mendes, encenação de João Meireles (Det Åpne Teater de Oslo / Teatro Municipal Joaquim Benite); O TRABALHO EM CENA (Culturgest).
2007 AMADOR de Gerardjan Rijnders, (Convento das Mónicas); HAMELIN de Juan Mayorga (Convento das Mónicas); MECENAS, MECENAS de Almeida Faria, José Maria Vieira Mendes, Miguel Castro Caldas, Jacinto Lucas Pires e Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo (FCG).
2008NORUEGA-LISBOA-NORUEGA de Arne Lygre, Jesper Halle, José Maria Vieira Mendes, Miguel Castro Caldas, direcção de projecto Franzisca Aarflot (FCG / SLTM).
2009O PESO DAS RAZÕES de Nuno Júdice, encenação de Jorge Silva Melo (Biblioteca da Assembleia da República).
2010FALA DA CRIADA DOS NOAILLES QUE NO FIM DE CONTAS VAMOS DESCOBRIR CHAMAR-SE TAMBÉM SÉVERINE NUMA NOITE DO INVERNO de 1975, EM HYÈRES de Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest / Festival de Almada); O PESO DAS RAZÕES de Nuno Júdice (Antena 2 – Teatro sem fios).
2011 DA REPÚBLICA E DAS GENTES de Manuel Gusmão e Jorge Silva Melo (TNDMII).