GONÇALO WADDINGTON

Gonçalo Waddington

Tem o Curso da Escola Profissional de Cascais. Estreou-se em 1997 com A Importância de Ser Amável de Oscar Wilde (encenação de Fernando Heitor – Teatro São Luiz). Escreveu e encenou O Nosso Desporto Preferido – Presente (TNDMII), O Nosso Desporto Preferido – Futuro Distante (SLTM) e Albertine, O Continente Celeste (SLTM/TNSJ). Realizou, escreveu e produziu as curtas-metragens Imaculado e Nenhum Nome, coescrita com Marco Martins. Na televisão, participou nas séries Até Amanhã Camaradas de Joaquim Leitão e Noite Sangrenta de Tiago Guedes e Frederico Serra. No cinema trabalhou com Marco Martins,  Tiago Guedes e Frederico Serra, Margarida Cardoso,  João Canijo, Ivo M. Ferreira e Miguel Gomes.

Nos Artistas Unidos:
2003 – CADA DIA A CADA UM A LIBERDADE E O REINO (Sala do Senado da Assembleia da República).
2005 – CONFERÊNCIA DE IMPRENSA E OUTRAS ALDRABICES de Harold Pinter, Antonio Tarantino, Arne Sierens, Antonio Onetti, Davide Enia, Duncan McLean, Enda Walsh, Finn Iunker, Irmãos Presniakov, Jon Fosse, José Maria Vieira Mendes, Jorge Silva Melo, Juan Mayorga, Letizia Russo, Marcos Barbosa, Miguel Castro Caldas, Spiro Scimone, uma canção de Boris Vian e outros ainda, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Nacional D. Maria II), OS ANIMAIS DOMÉSTICOS de Letizia Russo, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Nacional D. Maria II).