GRACINDA NAVE

Gracinda Nave

Tem os cursos do TEUC, IFICT e Instituto Franco-Português. Trabalha no teatro desde 1990 com encenadores como Rogério de Carvalho, Aldona Skiba-Lickel, Luís Miguel Cintra (Teatro da Cornucópia) , António Augusto Barros (Escola da Noite) , Hélder Costa, Maria do Céu Guerra (A Barraca) , Manuel Wiborg (APA). No cinema trabalhou com João César Monteiro, Jorge Silva Melo e Manuel Mozos, entre outros.

Nos Artistas Unidos:
1999 NA SELVA DAS CIDADES de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo – Teatro da Comuna. TORQUATO TASSO de Goethe, encenação de Jorge Silva Melo – Acarte.
2000
AO OLHAR PARA TI (RENASCIDO) DE NOVO de Gregory Motton, um projecto de Isabel Muñoz Cardoso – Espaço A Capital; Assistência de encenação em O NAVIO DOS NEGROS de Jorge Silva Melo a partir de Herman Melville, encenação de Jorge Silva Melo – Culturgest / Festival de Almada / Teatro Rivoli / Espaço A Capital; TEATRO NEERLANDÊS (A Capital).
2001
 – SONHO DE OUTONO de Jon Fosse, encenação de Solveig Nordlund – Espaço A Capital;
O MEU BLACKIE
de Arne Sierens, encenação de Cláudio da Silva – Espaço A Capital; 4. 48 PSICOSE de Sarah Kane, encenação de João Fiadeiro – Espaço A Capital; E DEPOIS (BAL TRAP) de Xavier Durringer, encenação de Gilles Lefeuvre-Kiraly – Espaço A Capital.
2002
O AMANTE de Harold Pinter, encenação de Jorge Silva Melo – Rivoli Teatro Municipal/ Espaço A Capital; TRAIÇÕES de Harold Pinter, encenação de Solveig Nordlund – Centro Cultural de Belém