GUSTAVO SUMPTA

Gustavo Sumpta

Tem o Curso do Balleteatro e foi intérprete regular do Pogo Teatro tendo integrado os elencos de Chinese Rock, Mister Brandy Complexo Titanic, Sent, Mainstream, Play/Pause, entre outros. No cinema trabalhou com Sebastião Salgado, Gabriel Abrantes e Ben Rivers, Sandro Aguilar, João Botelho, Teresa Prata, José Nascimento, Manuel Mozos, Pedro Costa, Solveig Nordlund. Em 98 editou o livro Escola de Cortadores na Fenda.
Na televisão, participou na série Madre Paula, da RTP.

Nos Artistas Unidos:
2000 – AGÁ O PIOLHO de Mark O´Rowe, encenação de António Simão (A Capital Teatro Paulo Claro); O NAVIO DOS NEGROS de Jorge Silva Melo, encenação de Jorge Silva Melo (Culturgest).
2001 – O MEU BLACKIE de Arne Sierens, encenação de Cláudio da Silva (A Capital Teatro Paulo Claro).
2003 – BAAL de Bertolt Brecht, encenação de Jorge Silva Melo, (Teatro Viriato); CADA DIA A CADA UM A LIBERDADE E O REINO (Sala do Senado da Assembleia da República); MARCADO PELO TIPEX e SANTÍSSIMA APUNHALADA de Antonio Onetti (Teatro de Almada).