JOSÉ NEVES

José Neves

Iniciou a sua actividade no Grupo Aquilo – Teatro da Guarda e integrou o Teatro Experimental da Universidade de Coimbra em 1984. Trabalhou com os encenadores Adolfo Gutkin, A. Kowalski, Manuel Sardinha, Rogério de Carvalho. Com Ricardo Pais integrou o elenco de Fausto Fernando Fragmentos (Teatro Nacional D. Maria II), Amor de Perdição de António Emiliano/António Pinto Ribeiro (São Carlos / La Monnaie), Mandrágora de Maquiavel (Escola da Noite) e Clamor de Luisa Costa Gomes (Teatro Nacional D. Maria II). Foi um dos fundadores da Escola da Noite, onde encenou Amado Monstro de Javier Tomeo, espectáculo inaugural da companhia. No Teatro Nacional D. Maria II participou, entre outros, em Ricardo II de Shakespeare e O Crime da Aldeia Velha de Santareno (enc. Carlos Avilez), O Avião de Tróia de Luiza Neto Jorge (enc.: Maria Emília Correia), Auto das Muy Desvairadas Partes de Gil Vicente (enc.: Ruy de Matos), O Rei Lear de Shakespeare (enc. Richard Cottrell), As Barcas de Gil Vicente (enc.: Giorgio Barberio Corsetti). No Teatro Nacional de S. João participou em Os Gigantes da Montanha de Luigi Pirandello (enc.: Giorgio Barberio Corsetti).

Nos Artistas Unidos:
1998A QUEDA DO EGOÍSTA JOHANN FATZER de Bertolt Brecht encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Variedades).
2010REI ÉDIPO a partir de Sófocles, encenação de Jorge Silva Melo (TNDM II); A CHEGADA DE AGAMEMNON na ORESTEIA de Esquilo, ensaio aberto dirigido por Jorge Silva Melo (TEIA 2010 | TNDM II).
2011TRÊS AUTORES CATALÃES EM LISBOA (TNDM II).
2012A MORTE DE DANTON de Georg Büchner, encenação de Jorge Silva Melo (CCVF /TNDMII); PENÉLOPE de Enda Walsh (Teca).
2018O GRANDE DIA DA BATALHA variações sobre o ALBERGUE NOCTURNO de Máximo Gorki de Jorge Silva Melo (TNDMII).