O RAPAZ DA ÚLTIMA FILA de Juan Mayorga

rapaz_ultima_fila_antena2_a
rapaz_ultima_fila_antena2_a

O RAPAZ DA ÚLTIMA FILA de Juan Mayorga
Tradução António Gonçalves Com Américo Silva, Andreia Bento, António SimãoJoão Meireles, Pedro Gil e Sylvie Rocha

Na Antena 2 a 6 de Outubro de 2010

É uma peça sobre a escola e a família, onde se encontram duas personagens, duas aves raras. Uma é um professor de literatura, de liceu, Germano, que terá uns 50 anos. Escolheu esta profissão porque pensava que lhe ia permitir viver em contacto com os grandes livros, e transmitir o seu amor por eles. O que acontece é que, no final da sua carreira, é um homem que não foi capaz de entregar a sua experiência, é um homem sem herdeiros – como tantos professores espanhóis dessa idade, sobretudo do lado das humanísticas, literatura, história, filosofia, sentem uma enorme solidão de cada vez que entram na aula, que não conhecem aqueles adolescentes e também não são conhecidos por eles – nem reconhecidos. É um homem-livro, para quem a pergunta fundamental para um ser humano é: Tolstoi ou Dostoievski? Este Germano, um dia, está a tentar explicar a noção de ponto de vista aos alunos e, para isso, pede-lhes que escrevam sobre o que fizeram no último fim-de-semana. E entre redacções horríveis descobre uma, inesperada pelo seu conteúdo e forma, que é a da outra personagem especial, o rapaz da última fila. Aí produz-se um encontro complexo, cheio de desencontros. Esta peça tem alguma coisa a ver com a minha própria experiência – eu fui professor do secundário, de rapazes, e continuo a sê-lo, sou professor de liceu em licença, é como a ordem sacerdotal, é-se para a vida. Uma das coisas que descobri quando era professor é que ninguém escolhe a última fila em vão. Nem sempre um rapaz a escolhe por ser o malandro, a última fila é aquela de onde se vê todos os outros sem se ser visto – é a fila do escritor, do artista.
Juan Mayorga in Artistas Unidos Revista nº 19