PEDRO CAEIRO

Pedro Caeiro

Estreia-se como actor em 2003, no São Luiz Teatro Municipal, com “Caixa de Sombras” de Michael Cristofer, com encenação de Marco D’Almeida. Neste mesmo teatro, participa em “Romeu e Julieta” de William Shakespeare, com encenação de John Retallack. Em 2005, conclui o curso de Interpretação da Escola Profissional de Teatro de Cascais. Colaborou com o Teatro do Vestido nos espectáculos “Fora de Casa por Agora” e “Nómadas”. Colaborou em espectáculos do Teatro Experimental de Cascais encenados por Carlos Avilez, como “Doce Pássaro da Juventude” de Tenesse Williams, “Marat/Sade” de Peter Weiss, “ICTUS” de Miguel Graça e “O Comboio da Madrugada” de Tennessee Williams, com o qual recebeu o Prémio Bernardo Santareno de Actor Revelação 2011. Para além de alguns trabalhos em cinema, tem sido presença regular em ficção para televisão. Em 2013 realizou a curta-metragem “Dingo”, selecionada para o 23º Festival Curtas de Vila do Conde. Encenou “Cassiopeia” de Miguel Graça e “Atirem-se ao Ar” de António Torrado para no Teatro Experimental de Cascais.

Nos Artistas Unidos:
2018 – NADA DE MIM de Arne Lygre, encenação Pedro Jordão (Teatro da Politécnica)