PEDRO DOMINGOS

Pedro Domingos

Após o curso de luminotecnia e sonoplastia do IFICT, esteve quatro temporadas no Teatro da Malaposta. Trabalha com Jorge Silva Melo desde 1994, tendo assinado a luz de todos os espectáculos dos Artistas Unidos. Trabalhou regularmente com João Fiadeiro para a Re.Al e com o Teatro Bábá. Assinou igualmente a luz de Hotel Orpheu de Gabriel Gbadamosi (um projecto de Miguel Hurst e Manuel Wiborg), A Noite É Mãe do Dia de Lars Norén (encenação de Solveig Nordlund), Equimoses – Nódoas na Cidade de Rui Guilherme Lopes e Pedro Carraca , Universos e Frigoríficos de Jacinto Lucas Pires (APA), Amok de Jacinto Lucas Pires (encenação de Luís Gaspar), De que Falamos Quando Falamos de Amor de Raymond Carver (encenação de Cristina Carvalhal), POR Favor Deixe Mensagem (encenação de João Lagarto), O Circo da Lua (encenação de André Gago) e vários espectáculos de Diogo Dória . É membro do projecto Popol-vuh e director técnico do Teatro da Luz. Assegurou a direcção técnica do Festival Atlântico ’97 e foi responsável técnico dos Recreios da Amadora e do Teatro D. João V na Damaia. É membro fundador da Ilusom, uma das sociedades instaladas no edifício de A Capital. Participa desde o início no projecto Artistas Unidos n´A Capital.