TRÊS EXEMPLOS DAS NOVELAS EXEMPLARES de Miguel de Cervantes

 leituras cervantes

Três Exemplos das Novelas Exemplares
De Miguel de Cervantes
Tradução de Aquilino Ribeiro

Leituras pelos ARTISTAS UNIDOS
No FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos, 25 de Setembro

16.30 RINCONETE E CORTADILLO por Jorge Silva Melo
18.00 COLÓQUIO DE CÃES (excertos) por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias
19.00 UM VELHO DE ZELOS por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

Ladrões, pulhas, pelintras, fraldiqueiros, fidalgos sem cheta, vadios, guitarristas, mendigos, malfeitores, gente reles, aventureiros, trapaceiros, enganadores e enganados, presumidos, e velhos ciumentos – e também cães! – atropelam-se pelas ruas sujas de Sevilha nestas doze novelas morais (mas qual moral?) que Miguel de Cervantes foi escrevendo entre 1590 e 1612,  à maneira “italiana”.

A isto se aplicou meu engenho, por aqui me leva minha inclinação, e mais que dou a entender, e é assim, que sou o primeiro que novelei em língua castelhana, que as muitas novelas que nela andam impressas, todas são traduzidas de línguas estrangeiras, e estas são minhas próprias, não imitadas nem furtadas; meu génio as engendrou, e pariu-as minha pena, e vão crescendo aos braços da imprensa.
Miguel de Cervantes

Sim, Cervantes experimentou muito.

Escreveu teatro, comédias, entremeses e tragédias, poesias, sempre atento às mudanças que a literatura ia conquistando: se há autor que poderíamos para sempre considerar experimental, é D. Miguel, imparável. E escreveu o Quijote.

Com as Novelas Exemplares, queria apresentar uma espécie de narrativa ligeira, concentrada no efeito e na velocidade. E queria responder à moda das novelas italianas que infestavam Espanha.  Estava seguro do valor da obra e consciente da qualidade do próprio trabalho. O “exemplares” do título tanto pode indicar que as novelas suscitam lições de moral, como também pode ser uma forma nada discreta de anunciar que outros escritores podem usar o seu estilo como exemplo.

Depois de ter feito a sua esplêndida tradução do Quixote, o romancista Aquilino Ribeiro (1885/1963) traduziu em 1958 as Novelas Exemplares, tradução agora reeditada pela Bertrand.

Teatro da Politécnica

emilia prog EMÍLIA
de 11 de Setembro a 19 de Outubro
   

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, 212473972, www.bol.pt, Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, Serveasy, Pagaqui. Para INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica)

23 de Setembro – Mário Cesariny por Maria João Luís e Jorge Silva Melo
11 de Novembro – José Gomes Ferreira por João Meireles (distribuição em curso)

EM VOZ ALTA prog EM VOZ ALTA
os nossos poetas leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Livrinhos de Teatro

K 126 Max Frisch

O SENHOR BIEDERMANN E OS INCENDIÁRIOS / ANDORRA
De Max Frisch
Livrinhos de Teatro nº 126 Artistas Unidos/Cotovia

Livraria online »»

Subscrever Newsletter